Visita 2009

domingo, 21 de outubro de 2012

Como apagar o medo da mente

Cientistas comprovam que memórias emocionais recém-formadas podem ser deletadas do cérebro humano. Saiba como isso pode ser feito.


Um novo estudo publicado pela revista Science relata como pesquisadores da Universidade de Uppsala demonstraram como isso é possível. Os resultados devem representar um avanço em pesquisas sobre a memória e o medo.

Thomas Ågren, doutorando do Departamento de Psicologia sob a supervisão dosprofessores Mats Fredrikson e Tomas Furmark, tem mostrado que é possível apagar memórias emocionais recém-formadas do cérebro humano. 

Quando uma pessoa aprende algo, a memória de longo prazo é criada com a ajuda de um processo de consolidação, o qual baseia-se na formação de proteínas. Quando nos lembramos de algo, a memória se torna instável por um tempo e depois é reestabilizada por outro processo de consolidação. Em outras palavras, pode-se dizer que não estamos lembrando o que aconteceu originalmente, mas sim o que nos recordamos da última vez que pensamos sobre o que aconteceu. Ao interromper o processo de reconsolidação que se segue à lembrança, pode-se afetar o conteúdo da memória. 

No estudo, os pesquisadores mostraram imagens neutras e, simultaneamente, foi administrado um choque elétrico. Desta forma, a imagem de veio para provocar medo nos indivíduos significava uma memória com medo havia sido formado. A fim de ativar esta memória do medo, a imagem foi mostrada então sem qualquer choque a acompanhasse. Para um grupo experimental o processo de consolidação foi interrompida com a ajuda de apresentações repetidas da imagem. Para um grupo de controle, o processo de reconsolidação pode ser concluído antes que fossem mostradas aos indivíduos do grupo as mesmas apresentações repetidas da imagem. 

No grupo experimental que não foi autorizado reconsolidar a memória do medo, o medo que anteriormente associado com a imagem se dissipou. Em outras palavras, ao interromper o processo de reconsolidação, a memória foi tornada neutra e não mais incitava medo. Ao mesmo tempo, usando um scanner de ressonância magnética, os investigadores foram capazes de mostrar que os vestígios da memória também desapareceram da parte do cérebro que normalmente armazena memórias de medo, o grupo nuclear da amígdala no lobo temporal. 

Estes resultados podem ser um avanço em pesquisas sobre a memória e medo. Em última análise, as novas descobertas podem levar a melhores métodos de tratamento para os milhões de pessoas no mundo que sofrem de problemas de ansiedade como fobias, estresse pós-traumático e ataques de pânico.
Thomas Ågren
http://blog.brasilacademico.com/2012/09/como-apagar-o-medo-da-mente.html
Fonte: Uppsala Universitet[Via BBA] 

Nenhum comentário :